Menu fechado

De separação de resíduos à recuperação de áreas, Entrevias busca equilíbrio entre expansão e meio ambiente

 Diversas atividades e parcerias são realizadas ao longo do trecho concedido, a fim de avaliar impactos e conscientizar usuários

 Marília, 04 de junho de 2020. A Entrevias Concessionária de Rodovias investe recursos no desenvolvimento e manutenção de projetos socioambientais ao longo do trecho em que opera, de 570 quilômetros. São ações e projetos que contribuem para a preservação da fauna e flora, com o objetivo de mitigar ao máximo qualquer tipo de impacto previsto pela consolidação do negócio, além de outras ações sustentáveis que reiteram a preocupação da companhia com o Meio Ambiente, lembrado mundialmente nesta sexta-feira (5).

São desenvolvidas tanto iniciativas internas quanto com usuários de rodovia e moradores de trechos lindeiros.

Os resíduos recicláveis e perigosos provenientes das atividades da concessão são segregados corretamente em recipientes adequados disponibilizados em todas as unidades da empresa: praças de pedágio, PGFs (Postos Gerais de Fiscalização) e bases SAUs (Serviço de Atendimento aos Usuários). Ao todo, são 31 coletores distribuídos em 27 pontos. Após a segregação e acondicionamento todos os resíduos são descartados corretamente.

“O meio ambiente precisa cada vez mais de ações como essas, por isso é fundamental investir em iniciativas para que as rodovias possam conviver de forma sustentável com a natureza”, afirma Marcelo Danelucci, coordenador de Meio Ambiente.

No trecho Sul da concessão, região de Marília, os materiais recicláveis de todas as unidades são doados e destinados à Coocassis (Cooperativa de Catadores de Material Reciclado de Assis e região). Por meio de parceria, todo o resíduo com potencial de reciclagem é recolhido através de coleta seletiva interna e destinado à entidade, que desenvolve um trabalho social com catadores filiados. No trecho Norte, região de Ribeirão Preto, a sede administrativa, praças de pedágio, PGF’s e SAUs contam com lixeiras coletoras para o descarte, onde parte do material é encaminhado pela equipe de Meio Ambiente à Cooperativa Mãos Dadas.

A SP-333 (Rodovia Miguel Jubran), principal eixo viário sob concessão da Entrevias e que passa pelo município de Assis-SP, transpassa um dos últimos biomas remanescentes de Cerrado do Estado de São Paulo, através da conservação da Estação Ecológica e Floresta Estadual, administradas pelo Instituto Florestal (IF). Em parceria com o IF, a Concessionária realizará a compensação ambiental das obras de duplicação da Rodovia SP-333 através da recuperação de mais de 120 ha de áreas degradadas. A medida é fundamental para a manutenção de diversas espécies raras de fauna e flora que vivem no local, como por exemplo o Lobo-guará e Tamanduá Bandeira.

Responsabilidade Social

A preservação e manejo da fauna são colocados em prática com atividades voltadas à conscientização de motoristas e crianças.

Em 2019, uma das iniciativas resultou em uma campanha educativa sobre os cuidados para evitar o atropelamento de animais nas rodovias. Cartilhas informativas foram entregues em 12 escolas do trecho Sul sob concessão, acompanhadas de palestras que envolveram ao menos 2.500 estudantes; blitzes foram realizadas com motoristas e foram feitos investimentos em sinalização com a instalação de placas nos trechos com maior presença desses animais.

Apesar dos esforços realizados, quando há casos de atropelamento ou captura de animais silvestres e domésticos a concessionária conta com o apoio da APPAS (Associação Protetora de Animais Silvestres) de Assis. A associação oferece tratamento adequado, reabilitação (se necessário) e, depois, promove a soltura dos animais em habitat apropriado. Na região de Ribeirão Preto, a concessionária está desenvolvendo uma importante parceria com o Bosque e Zoológico Fábio Barreto, que recebe e cuida dos animais silvestres resgatados e machucados na rodovia.

Conservação de rodovia

Diretamente ligado à presença de animais às margens das rodovias, o descarte irregular de lixo é um problema recorrente da concessão, causado pela falta de conscientização social e ambiental. Além de o lixo em excesso ter potencial de prejudicar o escoamento e drenagem da água em vias rápidas, a presença de lixo orgânico, também bastante comum, atrai animais como cachorros e equinos, ocasionando acidentes. Em 2019, a concessionária retirou 388,270 mil toneladas de resíduos lançados em 570 quilômetros.

Divulgação Entrevias

Luna, mascote da campanha da Entrevias

 

Canal de Ética e Privacidade